Assuma a responsabilidade QUE é sua!

Assuma a responsabilidade QUE é sua!

Olá, Amigos!

Estão todos bem? Espero que sim!

É enorme a satisfação com que escrevo hoje!

Por que você decidiu estudar para concursos?

São muito pessoais e quase infinitas as respostas para essa pergunta, não é verdade?

Para ter estabilidade, mudar de cidade, frequentar bons restaurantes, viajar, proporcionar conforto aos pais ou um futuro melhor aos filhos.

De fato, são inúmeros — e bastante variados — os motivos capazes de levar você a estudar para concursos.

Mas o único responsável por tomar essa decisão é VOCÊ. E isso não se discute!

Se você não está dando conta, pare de culpar a esposa, os filhos, os pais, o cachorro, a música alta do vizinho, o edital que ainda não saiu... pare de se lamentar!

Assuma a responsabilidade QUE é sua!

Faça como o pronome relativo.

Que associação maluca é essa, Elias?

Pois é, meus Amigos, o pronome relativo, ao contrário do que muitos pensam, assume a responsabilidade de substituir seu antecedente, exercendo função sintática própria.


O PRONOME RELATIVO EXERCE FUNÇÃO SINTÁTICA PRÓPRIA

Recentemente, elaborei uma questão sobre tal assunto e pude perceber como esse tema confunde a cabeça dos alunos. Vamos a ela!


MONITOR DE GRAMÁTICA/2017

Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

O pronome relativo exerce, no período acima, a mesma função sintática do termo que o antecede.

(  ) CERTO (  ) ERRADO


Para descobrir a função sintática de um pronome relativo, o ideal é substituí-lo pelo seu antecedente (o termo que ele retoma). A função sintática que o antecedente exercer será a mesma exercida pelo pronome relativo.

Todo o poder emana do povo.

O povo exerce o poder.

Na primeira oração, “povo” é objeto indireto; na segunda, sujeito. Desse modo, o pronome relativo também é sujeito.

O item está ERRADO, pois, no período em análise, o pronome relativo NÃO exerce a mesma função sintática do termo que o antecede.

O que gera confusão é o fato de o pronome relativo exercer a mesma função sintática que o seu antecedente EXERCERIA em seu lugar.

Portanto, é mera coincidência o pronome relativo EXERCER a mesma função sintática do seu antecedente.

Exs.: Existem temas que confundem nossa cabeça.

Existem temas. (SUJEITO)

Temas confundem nossa cabeça. (SUJEITO – representado pelo pronome relativo)

Funções iguais: o pronome relativo e o antecedente são SUJEITOS.


Há temas que confundem nossa cabeça.

temas. (OBJETO DIRETO)

Temas confundem nossa cabeça. (SUJEITO – representado pelo pronome relativo)

Funções diferentes: o pronome relativo é SUJEITO; o antecedente, OBJETO DIRETO.


O artigo “Tem EXISTIR e tem HAVER! O que tem A VER?” traz mais detalhes sobre os verbos “existir” e “haver”.


Antes que eu me esqueça, que tal analisarmos o título do artigo?

Assuma a responsabilidade QUE é sua!

Assuma a responsabilidade. (OBJETO DIRETO)

A responsabilidade é sua. (SUJEITO – representado pelo pronome relativo)


JÁ CAIU EM PROVA!


146- AOCP/2016 - EBSERH - Técnico em Enfermagem

Em “lembra-se de algo bizarro que aconteceu quando você tinha 13 anos!”, o termo em destaque

a) é um pronome relativo que exerce a função de objeto direto.

b) é um pronome relativo que exerce a função de sujeito.

c) é uma conjunção integrante que retoma “algo bizarro”. 

d) é uma conjunção integrante que introduz uma oração subordinada adjetiva.

e) é um pronome relativo que exerce a função de objeto indireto.


147- ACAFE/2014 - PC/SC - Agente de Polícia

Na frase “Os filmes que lhe recomendei são muito bons”, o pronome relativo “que” tem a função sintática de:

a) complemento nominal.

b) sujeito.

c) objeto direto.

d) objeto indireto.

e) predicativo.


148- MPE-RS/2015 - MPE/RS - Engenheiro Civil

Considere as seguintes afirmações sobre a função sintática de pronomes relativos.

I. No enunciado “Não posso recusar o que me pedem neste momento”, o pronome relativo exerce a função sintática de objeto direto.

II. No enunciado “É este o projeto a que o engenheiro se referiu em sua proposta”, o pronome relativo exerce a função sintática de objeto indireto.

III. No enunciado “Esta é uma razão que não se pode refutar”, o pronome relativo exerce a função sintática de objeto indireto.

Quais estão corretas? 

a) Apenas I.

b) Apenas I e II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III. 

e) I, II e III.


149- TJ-SC/2011 -TJ/SC - Técnico Judiciário

No período “Sou o que sou”, a função morfossintática do conectivo é: 

a) conjunção integrante introduzindo oração subordinada completiva nominal.

b) partícula expletiva na função de sujeito.

c) pronome adjetivo na função de objeto indireto.

d) pronome relativo na função de predicativo do sujeito.

e) conjunção explicativa introduzindo oração coordenada explicativa.


150- IDECAN/2017 - MS - Analista Técnico de Políticas Sociais

A manchete de 05/01/2017 “Bombeiros resgatam homem que caiu no Rio Tamanduateí”, publicada em http://g1.globo.com/, apresenta o emprego do pronome relativo “que”, sintaticamente a mesma função que tal pronome exerce na manchete pode ser identificada através do destacado em  

a) “atualmente há menos de 30 mil”.  

b) “Dias após o Brasil perder Antonio Lancetti”.

c) “mesmo enquanto combatia um agressivo câncer,”. 

d) “lembrar que a reforma psiquiátrica não se reduz à lei”. 

e) “oferecer novas possibilidades de vida para as pessoas”.


COMENTÁRIOS


146- GABARITO: ( B )

Algo bizarro aconteceu quando você tinha 13 anos.

O antecedente exerceria a função de SUJEITO.

Portanto, o termo em destaque é um pronome relativo que exerce a função de SUJEITO.

Observe que o antecedente, na oração “lembra-se de algo bizarro”, exerce a função de OBJETO INDIRETO.


147- GABARITO: ( C )

Recomendei os filmes a você.

O antecedente exerceria a função de OBJETO DIRETO.

Portanto, o pronome relativo exerce a função de OBJETO DIRETO.

Observe que o antecedente, na oração “os filmes são muito bons”, exerce a função de SUJEITO.


148- GABARITO: ( B )

I. CORRETA – O “o” que antecede o pronome relativo é um pronome demonstrativo e pode ser substituído por “aquilo”.

Pedem aquilo a mim.

O antecedente exerceria a função de OBJETO DIRETO.

Portanto, o pronome relativo exerce a função de OBJETO DIRETO.

II. CORRETA – O engenheiro se referiu ao projeto.

O antecedente exerceria a função de OBJETO INDIRETO.

Portanto, o pronome relativo exerce a função de OBJETO INDIRETO.

III. INCORRETA – Uma razão não se pode refutar. / Uma razão não pode ser refutada.

O antecedente exerceria a função de SUJEITO.

Portanto, o pronome relativo exerce a função de SUJEITO.


149- GABARITO: ( D )

O “o” que antecede o pronome relativo é um pronome demonstrativo e pode ser substituído por “aquilo”.

Sou aquilo.

O antecedente exerceria a função de PREDICATIVO DO SUJEITO.

Portanto, o conectivo é pronome relativo na função de PREDICATIVO DO SUJEITO.


150- GABARITO: ( D )

Homem caiu no Rio Tamanduateí.

O antecedente exerceria a função de SUJEITO.

Portanto, o pronome relativo exerce a função de SUJEITO.

a) ERRADA – OBJETO DIRETO – “atualmente há menos de 30 mil”.

b) ERRADA – OBJETO DIRETO – “Dias após o Brasil perder Antonio Lancetti”.

c) ERRADA – OBJETO DIRETO – “mesmo enquanto combatia um agressivo câncer”.

d) CORRETA – SUJEITO – “lembrar que a reforma psiquiátrica não se reduz à lei”.

e) ERRADA – OBJETO DIRETO – “oferecer novas possibilidades de vida para as pessoas”.


Por hoje é só, meus Amigos!

Abraços e bons estudos!

Elias Junior

jlmeliasjunior@gmail.com

facebook.com/monitordegramatica