CLIENTE: Contabilidade ou Português?

CLIENTE: Contabilidade ou Português?

Olá, Amigos!

Estão todos bem? Espero que sim!

É sempre muita satisfação escrever para vocês!

Em Contabilidade, a classificação das contas é uma tarefa que gera bastante confusão, não é verdade? Acontece, meus Amigos, que, na maioria das vezes, a dificuldade do aluno está no Português. É necessário interpretar os fatos!

Como classificar, por exemplo, as contas “adiantamento de cliente” e “adiantamento a cliente”?

Na primeira, fica claro que “o cliente adiantou alguma quantia à empresa”; na segunda, “a empresa adiantou alguma quantia ao cliente”.

A conta “adiantamento de cliente” gera uma obrigação para a empresa, compondo o PASSIVO.

A conta “adiantamento a cliente” gera um direito para a empresa, compondo o ATIVO.

No curso Contabilidade Geral, o ilustre Prof. Marcondes Fortaleza explica, minuciosamente, tudo isso e muito mais!

Em se tratando de Língua Portuguesa, termos como “de cliente” e “a cliente” geram uma das maiores dúvidas da nossa Gramática. Que funções sintáticas exercem esses termos?


ADJUNTO ADNOMINAL X COMPLEMENTO NOMINAL

O ADJUNTO ADNOMINAL liga-se a substantivos (concretos ou abstratos) ou a quaisquer palavras que possam assumir tal classe gramatical, atribuindo-lhes uma qualidade.

O COMPLEMENTO NOMINAL associa-se a substantivos abstratos, a adjetivos ou a advérbios, completando-lhes o sentido.

Esses dois pequenos conceitos nos levam a uma simples ─ porém útil ─ constatação: a dúvida só vai ocorrer diante de SUBSTANTIVOS ABSTRATOS! Que maravilha!

Analisemos:

1 – Gosto da casa dos meus pais.

2 – O amor dos meus pais é incondicional.

3 – O amor pelos meus pais é incondicional.

4 – Eu tenho medo dos meus pais.

5 – Ele fez referência aos meus pais.

6 – A sentença foi favorável aos meus pais.

7 – Sentenciaram favoravelmente aos meus pais.

Os sete termos grifados apresentam as mesmas características físicas:

PREPOSIÇÃO + OS MEUS PAIS

Prato cheio para a discórdia!


1 – Gosto da casa dos meus pais.

No primeiro caso, “dos meus pais” está ligado à palavra “casa”. Como “casa” é um substantivo concreto, estamos diante de um ADJUNTO ADNOMINAL. Simples assim!


2 – O amor dos meus pais é incondicional.

3 – O amor pelos meus pais é incondicional.

Os casos 2 e 3 devem ser analisados paralelamente, pois “dos meus pais” e “pelos meus pais” estão ligados à mesma palavra, o substantivo abstrato “amor”. E agora?

Bem, para analisarmos esse tipo de situação, devemos verificar sobre quem recai a ação proposta pelo substantivo abstrato. No nosso exemplo, “quem ama”?

Não é tão difícil perceber que, no caso 2, “os meus pais” são os agentes da ação proposta por “amor”, deixando subentendido que o paciente sou “eu”. O amor dos meus pais (por mim) / Os meus pais sentem amor (por mim).

Entretanto, no caso 3, o agente, mesmo que implícito, sou “eu”, e “os meus pais” são os pacientes. (Eu sinto) o amor pelos meus pais.

Se o termo em análise for AGENTE, será ADJUNTO ADNOMINAL, como ocorre no caso 2; se for PACIENTE, será COMPLEMENTO NOMINAL, assim como no caso 3. Para nossa sorte, há um “macete”!

AGENTE e ADJUNTO ADNOMINAL possuem a mesma letra inicial, o que facilita a memorização.

AAGENTE

AADJUNTO ADNOMINAL


4 – Eu tenho medo dos meus pais.

5 – Ele fez referência aos meus pais.

Os casos 4 e 5 são desdobramentos do terceiro, mas merecem uma atenção especial. Estamos diante de duas situações nas quais estão explícitos o agente e o paciente da ação proposta pelo substantivo abstrato (“medo” / “referência”). Em ambas, o termo em análise é PACIENTE. Logo, estamos diante de dois COMPLEMENTOS NOMINAIS!

Meus Amigos, existe uma “fórmula matemática” capaz de nos levar a esse resultado e, sabendo utilizá-la, pode até substituir o “macete” anterior!

TER ou FAZER (e afins) + SUBSTANTIVO ABSTRATO = COMPLEMENTO NOMINAL


6 – A sentença foi favorável aos meus pais.

No sexto caso, “aos meus pais” está ligado ao adjetivo “favorável”. Não tenha medo! É COMPLEMENTO NOMINAL! Simples assim!


7 – Sentenciaram favoravelmente aos meus pais.

No último caso, “aos meus pais” está ligado ao advérbio “favoravelmente”. Do mesmo modo, não tenha medo! É COMPLEMENTO NOMINAL! Simples assim!

No início do artigo, foi feito um questionamento acerca dos termos “de cliente” e “a cliente”. Em “adiantamento de cliente”, o termo destacado é AGENTE da ação proposta pelo substantivo abstrato “adiantamento”, exercendo a função de ADJUNTO ADNOMINAL; em “adiantamento a cliente”, o termo destacado é PACIENTE, exercendo a função de COMPLEMENTO NOMINAL.


JÁ CAIU EM PROVA!


1- Jota Consultoria/2016 – Prefeitura de Jambeiro/SP – Psicólogo (Adaptada)

Em “o surgimento de teorias filosóficas facilitou o progresso”, o termo grifado é adjunto adnominal.

CERTO (  ) ERRADO (  )


2- FCC/2011 – DPE/RS – Defensor Público (Adaptada)

Em pronunciamento ao conselho diretor do Wall Street Journal, Gates afirmou ser importante usar outros meios para convencer o Irã a não procurar ter armas nucleares e repetiu as suas preocupações de que ações militares somente iriam retardar ― e não impedir ― que o país obtenha essa capacidade.

A palavra “pronunciamento” é transitiva e exige complemento nominal.

CERTO (  ) ERRADO (  )


3- AOCP/2014 – UFMG – Advogado (Adaptada)

Em “a sauna é favorável à atividade física”, a expressão destacada exerce função de adjunto adnominal.

CERTO (  ) ERRADO (  )


4- IMA/2015 – Prefeitura de Canavieira/PI – Professor (Adaptada)

A opção que apresenta a classificação incorreta do termo destacado é:

(A) Cada um fazia alusão a fatos diferentes sobre o uso de drogas. (objeto indireto)

(B) A luta do ser humano contra as drogas é milenar. (adjunto adnominal/complemento nominal)


5- CETRO/2012 – Prefeitura de Manaus/AM – Advogado

Leia a oração abaixo.

Tenho confiança em você.

Assinale a alternativa cujo termo destacado não exerce a mesma função sintática que “em você”.

(A) Agiu favoravelmente ao réu.

(B) Drogas são prejudiciais à saúde.

(C) Maria tem orgulho do filho.

(D) Entregou a carta à namorada.

(E) José estava consciente de tudo.


COMENTÁRIOS


1- O item está CERTO.

Diante de substantivo abstrato (surgimento), é necessário identificar o AGENTE e o PACIENTE.

No item, o termo grifado é ADJUNTO ADNOMINAL por ser AGENTE (as teorias filosóficas surgiram).


2- O item está CERTO.

A palavra “pronunciamento” é substantivo abstrato e possui transitividade.

De acordo com o contexto, observa-se a presença do COMPLEMENTO NOMINAL “ao conselho diretor do Wall Street Journal” que é PACIENTE.


3- O item está ERRADO.

A expressão destacada é COMPLEMENTO NOMINAL, pois completa o sentido do adjetivo “favorável”.


4- RESPOSTA: ( A )

Na opção “A”, observa-se a presença da “fórmula matemática” (TER ou FAZER + SUBSTANTIVO ABSTRATO = COMPLEMENTO NOMINAL). Portanto, “a fatos diferentes” é COMPLEMENTO NOMINAL, pois completa o sentido do substantivo abstrato “alusão”.

Na opção “B”, há o ADJUNTO ADNOMINAL “do ser humano” e o COMPLEMENTO NOMINAL “contra as drogas”, respectivamente, AGENTE e PACIENTE da ação proposta pelo substantivo abstrato “luta”.


5- RESPOSTA: ( D )

Na oração trazida pelo enunciado, observa-se a presença da “fórmula matemática” (TER ou FAZER + SUBSTANTIVO ABSTRATO = COMPLEMENTO NOMINAL). Portanto, “em você” é COMPLEMENTO NOMINAL, pois completa o sentido do substantivo abstrato “confiança”.

Na alternativa “A”, o termo destacado é COMPLEMENTO NOMINAL, pois completa o sentido do advérbio “favoravelmente”.

Na alternativa “B”, o termo destacado é COMPLEMENTO NOMINAL, pois completa o sentido do adjetivo “prejudiciais”.

Na alternativa “C”, também se observa a presença da “fórmula matemática”. Portanto, o termo destacado é COMPLEMENTO NOMINAL, pois completa o sentido do substantivo abstrato “confiança”.

Na alternativa “D”, o termo destacado completa o sentido do verbo “entregou”, sendo OBJETO INDIRETO.

Na alternativa “E”, o termo destacado é COMPLEMENTO NOMINAL, pois completa o sentido do adjetivo “consciente”.


Por hoje é só, meus Amigos!

Bons estudos!

Até breve!

Abraços!

Elias Junior

jlmeliasjunior@gmail.com

facebook.com/jlmeliasjunior