E Essa PEC 241, Professor?

E Essa PEC 241, Professor?

Olá, Amigos!

Tudo bem com vocês?

De uns dias para cá, não tenho ouvido outra pergunta dos alunos, a não ser esta que dá título ao presente artigo.

"O que o senhor acha, professor?"

"É mesmo o fim dos concursos públicos por 20 anos?"

Vou lhes dizer o que eu acho. Por partes.

Primeiro, a PEC 241 ainda não foi aprovada, ainda não foi transformada em emenda constitucional. Ao que parece, a Câmara dará o seu aval sem promover nenhuma alteração no texto do Governo. Já quanto ao Senado, não se sabe ainda como será.

Ou seja, para começo de conversa, já tem muita gente sofrendo por antecipação. O que me faz lembrar de uma frase atribuída a Thomas Jefferson: "quanta dor nos causaram os males que nunca aconteceram."

"Mas, e se essa PEC passar mesmo, professor? E aí?"

Tentei ler algumas opiniões abalizadas sobre o texto da PEC, e o melhor que encontrei foi escrito por um juiz federal, chamado Erik Navarro Wolkart. O artigo que ele escreveu pode ser facilmente encontrado por vocês, buscando no Google com as palavras "PEC 241 juiz Erik". 

Sem entrar no mérito político da PEC, o juiz Erik conseguiu explanar, com muita clareza, o que o texto propõe, e o impacto que ela trará do ponto de vista do futuro dos concursos públicos.

Recomendo, se possível, que todos leiam este artigo.

Reproduzirei aqui somente duas frases que o juiz Erik escreveu, uma no início do seu texto, outra no final. Ele disse assim:

"Vou logo dizendo que ela [a PEC 241] não é boa nem ruim, do ponto de vista dos concursos públicos." 

"Concursos sempre houve e sempre haverá. Como em tudo na vida, as oportunidades aparecem para quem está preparado. Portanto, esteja preparado!"

Eu compartilho exatamente da mesma opinião! 

Alguém de vocês pode pensar que estou falando isso por interesse próprio. ("O prof. Sérgio tem um site de concurso... É claro que vai dizer que os concursos não vão parar...") 

Errado. Jamais agi ou escrevi uma linha que fosse, que não expressasse o meu real pensamento. Se os concursos acabassem, eu continuaria a ensinar matemática, mesmo que fosse apenas para as minhas filhas. É isso o que eu sei e amo fazer. 

Trabalho na Receita Federal desde o ano de 1998. De lá para cá, perdi a conta de quantos amigos meus, auditores-fiscais e analistas-tributários, pediram aposentadoria e deixaram a Casa.  Muitos! Muitos mesmo! 

Honestamente, não consigo imaginar a Receita Federal fechando as portas por falta de pessoal. Sem novos concursos, seria exatamente isto o que iria acontecer. Também não consigo - nem de longe - imaginar as atividades da Receita Federal sendo desempenhadas por pessoas não concursadas, por grupos privados. 

Tudo isso que disse tomando a Receita Federal como exemplo também se aplica, em meu pensamento, à Polícia Federal, aos Tribunais, e a diversos outros órgãos da Administração Pública.

Digo a vocês, do funda da alma, que é nisto que eu acredito: que os concursos virão, e as vagas pertencerão àqueles que seguirem se capacitando para conquistá-las.

De minha parte, seguirei cumprindo minha missão de lecionar! Darei início à renovação dos meus cursos básicos, e logo vocês terão, aqui no Olá, a versão 2016/2017 do Curso Básico de Matemática Financeira do professor Sérgio Carvalho.

Quanto a vocês, minha dica é que não cruzem os braços. Guardem a frase do juiz Erik: "as oportunidades aparecem para quem está preparado".

Estamos juntos!

Um forte abraço a todos!

E fiquem com Deus!

Sérgio

olaamigos@gmail.com