Hipérbato e Silepse!

Hipérbato e Silepse!

Olá, Amigos!

É sempre muita alegria estar aqui!

E aí, meus Amigos, como vocês estão se saindo nos Jogos Estudolímpicos?

Espero que estejam alcançando todas as suas metas!

Para saber mais sobre os Jogos Estudolímpicos, leia o artigo “Jogos Olímpicos, Paralímpicos e Estudolímpicos”.

Nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a entrega de medalhas é uma cerimônia repleta de patriotismo.

Bandeiras hasteadas e hino tocado: símbolos que geram muita emoção, não é verdade?

E vocês, meus Amigos, conhecem os símbolos da República Federativa do Brasil?

Nossa Constituição prevê o seguinte:

Art. 13. A língua portuguesa é o idioma oficial da República Federativa do Brasil.

§ 1º São símbolos da República Federativa do Brasil a bandeira, o hino, as armas e o selo nacionais.

§ 2º Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios poderão ter símbolos próprios.

O caput traz nosso idioma oficial.

O § 1º elenca nossos símbolos.

O § 2º, seguindo o Princípio da Simetria Constitucional, menciona os demais entes da federação.

Hoje, falaremos um pouco sobre o hino.

Para consultar o Hino Nacional Brasileiro, basta o acessar o link abaixo:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/hino.htm


HIPÉRBATO

A Figura de Linguagem HIPÉRBATO é caracterizada pela inversão sintática dos termos de uma oração.

O Hino Nacional Brasileiro, por possuir inúmeras inversões sintáticas, torna-se um excelente exemplo de HIPÉRBATO.


JÁ CAIU EM PROVA!


1- Orhion Consultoria/2015 – CISMETRO/SP – Médico Veterinário

Observe o trecho do hino nacional apresentado a seguir, e responda à questão.

“Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante”

Assinale a alternativa que corresponde à figura de linguagem empregada no trecho.

a) Hipérbole.

b) Eufemismo.

c) Hipérbato.

d) Zeugma.

As alternativas trouxeram algumas figuras de linguagem.

a) Hipérbole – exagero intencional para impressionar o interlocutor.

b) Eufemismo – emprego de termos mais suaves para amenizar determinadas situações.

c) Hipérbato – inversão sintática dos termos de uma oração.

d) Zeugma – omissão de termo mencionado anteriormente.

Resposta: ( C )


2- NCE-UFRJ/2005 – BNDES – Analista

O segmento inicial de nosso Hino Nacional diz o seguinte: 

“Ouviram do Ipiranga as margens plácidas 

De um povo heróico o brado retumbante”

Se colocados na ordem direta, os termos desses dois versos estariam assim dispostos:

a) As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heróico;

b) As margens plácidas ouviram do Ipiranga o heróico brado retumbante de um povo;

c) As margens plácidas do Ipiranga ouviram o heróico brado retumbante de um povo;

d) Do Ipiranga as margens plácidas ouviram o brado retumbante de um povo heróico;

e) Ouviram as margens plácidas do Ipiranga de um povo o heróico brado retumbante.

Não se faz necessário comentar as alternativas ERRADAS.

a) As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heróico;

Resposta: ( A )

Com relação à palavra “heróico”, sua grafia correta atual, de acordo com o novo Acordo Ortográfico — em vigor desde 2009 —, é “heroico”.


3- INSTITUTO INEAA/2014 – CREA/GO – Analista

Observe o início do Hino Nacional Brasileiro:

“Ouviram do Ipiranga as margens plácidas 

De um povo heroico o brado retumbante…”

Na oração acima, o sujeito é:

a) indeterminado.

b) um povo heroico.

c) inexistente.

d) as margens plácidas do Ipiranga.

e) o brado retumbante.

Ao nos depararmos com inversões sintáticas, o ideal é reescrevermos na ordem direta.

As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heroico.

Quem ouviu?

Sujeito: as margens plácidas do Ipiranga.

Não se faz necessário comentar as alternativas ERRADAS.

d) as margens plácidas do Ipiranga.

Resposta: ( D )


4- KLC/2011 – Prefeitura de Diadema/SP – Assistente Legislativo

Assinale o que for incorreto quanto aos seguintes versos do Hino Nacional do Brasil:

“Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante…”

a) “o brado retumbante” é objeto direto do verbo ouvir.

b) “as margens plácidas do Ipiranga” é o sujeito do verbo ouvir.

c) “de um povo heroico” é predicativo do sujeito.

d) A palavra “margens” é o núcleo do sujeito do verbo ouvir.

e) O verbo ouvir é transitivo.

Reescrevendo na ordem direta, fica mais fácil a visualização dos termos da oração.

As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heroico.

Quem ouviu?

Sujeito: as margens plácidas do Ipiranga.

O verbo OUVIR é transitivo direto.

Objeto direto: o brado retumbante de um povo heroico.

A expressão “de um povo heroico”, por ser agente da ação proposta pelo substantivo abstrato “brado”, é adjunto adnominal.

a) CERTA – “o brado retumbante” é objeto direto do verbo ouvir.

b) CERTA – “as margens plácidas do Ipiranga” é o sujeito do verbo ouvir.

c) ERRADA – Corrigindo: “de um povo heroico” é adjunto adnominal do substantivo abstrato brado.

d) CERTA – A palavra “margens” é o núcleo do sujeito do verbo ouvir.

e) CERTA – O verbo ouvir é transitivo.

Resposta: ( C )


5- FUNRIO/2014 – INSS – Analista

“De médico e louco, todos temos um pouco.”

Esse conhecido provérbio exemplifica o uso de duas figuras de linguagem, a saber:

a) antítese e onomatopeia.

b) gradação e comparação.

c) hipérbato e silepse.

d) ironia e sinestesia.

e) metáfora e metonímia.

Como houve inversão sintática, temos HIPÉRBATO.

Ordem direta: “Todos temos um pouco de médico e louco.”

SILEPSE

A Figura de Linguagem SILEPSE é caracterizada por uma concordância ideológica. A SILEPSE pode ser:

DE GÊNERO

Exemplo: Vossa Excelência é mentiroso!

Concordância gramatical: Vossa Excelência é mentirosa!

DE NÚMERO

Exemplo: A torcida estava eufórica. Queriam mais um gol.

Concordância gramatical: A torcida estava eufórica. Queria mais um gol.

DE PESSOA

Exemplo: Todos temos um pouco.

Concordância gramatical: Todos têm um pouco.

No provérbio citado na questão, como houve uma concordância ideológica, temos SILEPSE.

Não se faz necessário comentar as alternativas ERRADAS.

c) hipérbato e silepse.

Resposta: ( C )


Por hoje é só, meus Amigos!

Bons estudos!

Até breve!

Abraços!

Elias Junior

jlmeliasjunior@gmail.com