Palavras!

Palavras!

Olá, Amigos!

Tudo bem com vocês?

Não é a primeira vez que trato deste assunto em meus artigos, mas nunca deixa de ser algo relevante e até mesmo urgente! Venho falar sobre o poder das palavras!

A maioria de nós não se dá conta de que somos nós próprios, muitas vezes, os maiores responsáveis por sabotar os nossos sonhos e projetos!

Isso se dá por uma razão muito simples: não damos atenção àquilo que dizemos de nós mesmos, e acabamos por nos depreciar, promovendo um verdadeiro ataque contra a nossa capacidade de lutar e de vencer. 

Em outras palavras, atacamos a nossa própria autoestima!

E o pior de tudo é que isso ocorre de maneira quase que despercebida!

"Eu tenho muita dificuldade em matemática, professor!"

Eu revidei: "Discordo. Você é capaz de aprender qualquer coisa!"

"Eu sei disso... Mas eu realmente tenho muita dificuldade em matemática!"

Eu insisti: "Eu sei do seu potencial. Você é capaz de dominar qualquer matéria a que você se dedicar seriamente!"

"Isso é verdade... eu sei disso... mas em matemática eu tenho muita dificuldade."

Esse diálogo foi verídico. Quando percebi que passaríamos horas ali, sem sair do lugar, eu expliquei àquela pessoa que ela estava agindo como uma inimiga dela própria. 

Uma coisa seria dizer assim: "Vou gastar um tempo extra para dominar esta matéria." 

Até aí, tudo bem. Há de fato disciplinas mais complexas e mais extensas que outras, ou mesmo matérias com as quais não temos muita afinidade. 

Mas ficar repetindo que tem dificuldade, que tem dificuldade, que tem dificuldade... aí é o mesmo que construir uma muralha de concreto entre si e o aprendizado.

De vez em quando, meus amigos e minhas amigas, é preciso vigiar um pouco as nossas palavras!

Masaru Emoto, pesquisador japonês, realizou uma experiência simples com dois potes idênticos de arroz cozido. Para um deles, durante alguns dias, proferiu palavras de amor, de afeição, usando de um tom carinhoso na voz. Para o outro pote, dirigiu palavras duras, xingamentos, frases carregadas de sentimentos de  raiva e ódio. 

Após um mês, o resultado do experimento foi simplesmente impressionante: o arroz que estava no "pote do amor" fermentou naturalmente, ficou branquinho e de odor agradável. No "pote do ódio", por sua vez, o arroz se transformou numa substância escura e mal-cheirosa.

Obviamente que arroz não entende japonês, como nenhum dos inúmeros idiomas nos quais esta experiência se repetiu, mundo afora. Mas as palavras carregam consigo uma energia!

"Que energia, professor?"

A mesma que emana do coração da pessoa que as proferiu. 

Ou seja, se alguém se põe a repetir que não é capaz de aprender uma matéria qualquer, qual lhes parece ser a energia que emana destas palavras? 

"Uma energia ruim, professor."

Certamente! Palavras assim vão fazer brotar no coração de quem as acolhe um sentimento de incapacidade, que irá fatalmente ter um reflexo prático e muito negativo na vida daquela pessoa!

Quando criei o treinamento emocional MPV - Motivação Para Vencer, levei tudo isso em consideração! O exercício das "afirmações positivas" faz um verdadeiro milagre para quem o pratica! 

Convém sempre nos lembrarmos, meus amigos e minhas amigas, de que as duas coisas mais difíceis de aprender na vida de um ser humano - andar e falar - nós já conseguimos! E reparem que ainda éramos muito novos... 

Pena que deixamos a criança que fomos pelo caminho. Pois já fomos corajosos, autoconfiantes, ousados, alegres, felizes. 

Que tal começarmos a ser tudo isso de novo? Que tal trocarmos o padrão das nossas palavras rasteiras, adotando um que seja repleto de energias positivas e emanações dos sentimentos mais elevados?

Que tal buscarmos aquela criança que deixamos na estrada, a convite meu e a convite de Fernando Pessoa? 

A criança que fui chora na estrada.

Deixei-a ali quando vim ser quem sou;

Mas hoje, vendo que o que sou é nada,

Quero ir buscar quem fui onde ficou.

É isso, meus amigos e minhas amigas! A vida está aí, à nossa frente. Vamos vivê-la com fé e coragem! E com as palavras certas! 

Os frutos hão de vir! 

Estamos juntos!

Um forte abraço a todos!

E fiquem com Deus!

Sérgio

olaamigos@gmail.com