Um Último Esforço!

Um Último Esforço!

Olá, Amigos!

Tudo bem com vocês?

Dezembro chegou, finalmente. O ano novo já se avizinha. Nesses dias, costumo recordar-me de outros dezembros, da época em que eu ainda estudava para concursos.

Não direi que não gosto deste mês de despedida do ano. Pelo contrário: gosto muitíssimo. Mas confesso que vivi algumas vezes, nos primeiros anos de minha preparação, a sensação de que mais uma etapa se concluía, sem que eu tivesse alcançado a minha meta de ser aprovado. Batia uma certa tristeza, um certo desânimo... 

Vocês sabem do que estou falando, não sabem?

Hoje, passados quase 15 anos da minha aprovação, olho para trás e vejo, com muita clareza, que aquele sentimento de frustração não era mais do que uma grande armadilha! 

Como assim, professor?

Ora, quem mergulha na tristeza durante o mês de dezembro, por óbvio, perderá dias preciosos de aprendizado. Uma perda que irá refletir-se à frente, quando o ano novo vier, trazendo consigo os primeiros editais...

Contarei o que houve comigo, uma história verídica, para ilustrar melhor o que estou tentando dizer.

No final do ano de 2001, eu tinha então motivos de sobra para estar desanimado: por muito pouco, muito pouco mesmo, perdera a vaga de Auditor-Fiscal da Receita. Uma questão na prova de Relações Econômicas Internacionais me impediu de realizar meu sonho. Fora aquela a minha segunda tentativa, pela qual esperei 3 longos anos, já que o último concurso de AFRF havia ocorrido em 1998. 

Imaginem aí, meus amigos, se eu tivesse me rendido à depressão. Teria certamente parado com os meus estudos. Teria interrompido a sequência do meu aprendizado, as minhas revisões, o meu treino com as questões, o reforço nas matérias em que eu estava mais fraco... 

Graças a Deus, naquela ocasião, eu já era um concurseiro mais experiente, e estava ciente da importância de não parar. Sabia que, no fundo, para efeito de avançar no meu conhecimento, o mês de dezembro era exatamente igual a qualquer outro. 

E o que você fez, professor?

Renovei as minhas esperanças e as minhas energias! Renovei o meu otimismo e o meu entusiasmo! Acreditei firmemente que meu sonho iria realizar-se, e que faltava pouco para isso! Faltava apenas um último esforço

Enquanto escrevo estas palavras, vejo, em meu pensamento, muitos de vocês que estão exatamente assim: a um passo de ser aprovados! A um último esforço de distância de comemorar a tão almejada conquista!

Poucos meses após aquela minha tentativa de 2001, saiu o novo edital para AFRF. Era abril de 2002. Minha reação foi de uma alegria indescritível. 

Por que ficou tão feliz assim, professor? 

Porque sabia do esforço que havia realizado desde a prova do ano anterior. Em seguir me dedicando com mais força ainda, com mais coragem, com mais vontade, creiam-me, fiz uma aposta acertadíssima! 

O que mais quero neste momento é levá-los à seguinte reflexão: a aposta de vocês será também acertada, se decidirem acreditar na importância de seguir em frente, de não esmorecer, de não desanimar! 

Encher-se de entusiasmo e de otimismo não é missão das mais fáceis. Decerto que não é. Mas é algo que depende de cada um, de uma decisão pessoal e intransferível. Uma frase que sempre trago comigo diz assim: “o que importa não é o que acontece, mas como você reage aos acontecimentos”. É você quem resolve como irá reagir aos fatos. 

Assim, no concurso de 2002, terceira tentativa que fiz de ser um Auditor-Fiscal da Receita Federal, tudo estava muito bem ajustado: meu conhecimento, minhas revisões, meu treino com as questões, minha autoconfiança, minha autoestima, minha esperança e minha fé. Tudo isso confluiu e concorreu para a minha conquista! Não tinha como dar errado! 

E deu certo! 

Costumo sempre dizer que fiz a minha parte, e Deus fez a dele. 

E se deu certo para mim, acreditem: dará certo para vocês também!

Façamos deste dezembro de 2016 uma oportunidade de aprender mais e melhor, uma oportunidade de vencer barreiras, de acreditar que a aprovação está logo ali, dobrando a esquina, batendo à porta, simplesmente à espera de um último esforço!

Coragem, meus amigos! Lembrem-se de que vocês não estão sozinhos!

Estamos juntos!

Um forte abraço a todos!

E fiquem com Deus!

Sérgio

olaamigos@gmail.com