Autorizado novo concurso para o TRT 2 (SP)

Autorizado novo concurso para o TRT 2 (SP)

Foi autorizada a realização de um novo concurso público para o quadro de pessoal do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT 2), com jurisdição na capital e outros municípios do Estado de São Paulo. O aval foi liberado durante a sessão do Órgão Especial realizada nesta segunda-feira, dia 13.

A seleção apresentará oportunidades nas carreiras de técnico e analista judiciários. E tais chances serão para o preenchimento de postos vagos no órgão.

>> COACHING PARA CONCURSOS COM O PROF. SÉRGIO CARVALHO! ORGANIZE OS SEUS ESTUDOS: planejamento, técnicas de estudo, indicação de materiais, aspectos motivacionais e vários outros fatores! Clique aqui e conheça os Projetos de Coaching do Prof. Sérgio: acompanhamento individual e totalmente personalizado! Prepare-se com quem entende do assunto!

Durante a votação, foi informado que a seleção foi autorizada porque a validade do processo seletivo anterior vencerá em breve. A única ressalva durante a discussão foi com relação aos postos de oficial de justiça avaliador federal e técnico área de segurança, já que não haveria a necessidade de contratação de pessoal para estas posições.

Vale ressaltar que o próximo passo para a realização do concurso do TRT 2 será um estudo para a análise dos cargos a serem contemplados, portanto, ainda não foram definidos o número de vagas e as especialidades.

No momento, o TRT/SP tem um déficit de 222 servidores, sendo 123 técnicos judiciários e 99 analistas judiciários. Tais cargos exigem nível médio e ensino superior, respectivamente. Os salários iniciais correspondem a R$ 6.708,53 para técnico e a R$ 11.006,83 para analista, sem contar o auxílio-alimentação no valor de R$ 884 por mês.

>> PACOTE BÁSICO P/ CONCURSOS! Clique aqui e conheça! Português, Informática, Raciocínio Lógico, Matemática e vários outros cursos! BÔNUS: palestras do Prof. Sérgio Carvalho (motivação e técnicas de estudo) e Coaching Em Videoaulas!

Último concurso

Um total de 329 vagas, mais cadastro reserva de pessoal, foi disponibilizado no concurso anterior. As oportunidades ficaram distribuídas entre as cidades de São Paulo, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Suzano, Poá, Barueri, Embu das Artes, Franco da Rocha, Itapecerica, Cajamar, Santana de Parnaíba, Itapevi, Caieiras, Carapicuíba, Cotia, Jandira, Osasco, Taboão da Serra, Santos, São Vicente, Cubatão, Arujá, Praia Grande, Diadema, Ribeirão Pires, Santo André, Mauá, São Bernardo e São Caetano. 

Os candidatos com ensino médio concorreram ao posto de técnico judiciário na área administrativa, na área administrativa com especialidade em segurança e na área de apoio especializado com especialidade em tecnologia da informação e enfermagem. 

Em nível superior, havia ofertas para o emprego de analista judiciário na área judiciária, na área administrativa, na área judiciária com especialidade em oficial de justiça avaliador federal e na área de apoio especializado com especialidade em tecnologia da informação, medicina, medicina do trabalho, psicologia, enfermagem, arquivologia e segurança do trabalho.

A banca organizadora, na ocasião, foi a Fundação Carlos Chagas (FCC) e os participantes passaram por um teste objetivo com questões de conhecimentos gerais e específicos.