Ministério da Fazenda prepara novos concursos

Ministério da Fazenda prepara novos concursos

O Ministério da Fazenda já se movimenta internamente visando a realização de novos concursos públicos. A prioridade para este ano de 2017 é a realização de certames para o preenchimento de cargos administrativos: Assistente Técnico-Administrativo (nível médio) e Analista Técnico-Administrativo (nível superior).

Para esses cargos, o órgão já vem realizando atualmente um estudo de lotação, que apontará as unidades mais deficitárias. Inclusive, a previsão é de que as 400 vagas previstas na Lei Orçamentária de 2017 sejam destinadas aos cargos de apoio.

Atualmente, o Assistente Técnico-Administrativo recebe remuneração de R$4.137,97. Já o Analista Técnico-Administrativo tem ganhos de R$5.490,09.

Clique aqui e conheça o nosso Pacote Completo para Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda!

O último concurso para Assistente Técnico-Administrativo (ATA) do Ministério da Fazenda foi realizado em 2014, tendo como banca organizadora a ESAF. Foram realizadas duas provas, sendo uma de Conhecimentos Básicos e outra de Conhecimentos Específicos, com 70 questões objetivas. Foram oferecidas 1.026 vagas distribuídas por diversos estados.

Auditor e Analista da Receita Federal: reestruturação interna urgente antes dos novos concursos

Já os concursos para os cargos de Auditor-Fiscal (AFRFB) e Analista-Tributário (ATRFB) são tidos como certos para o ano de 2018. Isso porque a Receita Federal pretende, antes de realizar um novo concurso, efetuar um grande processo de reestruturação interna, com o objetivo de alocar os servidores de forma mais eficiente. A intenção é concluir essa reestruturação ainda em 2017 para que os novos concursos sejam realizados no primeiro semestre de 2018.

Coaching para concursos? Clique aqui e conheça os Projetos de Coaching do Prof. Sérgio Carvalho! Acompanhamento individual e totalmente personalizado! Prepare-se com antecedência para os concursos da Receita Federal!

Conhecidas pelo elevado rigor e pelo conteúdo programático extenso, as seleções para Auditor-Fiscal e Analista-Tributário da Receita demandam uma preparação bastante antecipada e de alto nível. Além das provas escritas, objetivas e subjetivas, os concursos compreendem ainda sindicância de vida pregressa. O último concurso para o cargo de Auditor foi realizado em 2014. Nas provas, foram cobrados conhecimentos de Língua Portuguesa, Espanhol ou Inglês, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Administração Geral e Pública, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário, Auditoria, Contabilidade Geral e Avançada, Legislação Tributária e Comércio Internacional e Legislação Aduaneira.

Para Analista, a última seleção ocorreu em 2012. Nela, as avaliações versaram sobre Língua Portuguesa, Espanhol ou Inglês, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Direito Constitucional e Administrativo e Administração Geral, além de Direito Tributário, Contabilidade Geral, Legislação Tributária e Aduaneira (área Geral) ou Direito Tributário, Contabilidade Geral e Informática (área de Informática).

Raciocínio Lógico-Quantitativo P/ Auditor da Receita Federal (AFRFB) com o Prof. Sérgio Carvalho: clique aqui e conheça o Pacote que abrange todos os tópicos do edital!

E além de qualificada, a concorrência para esses cargos costuma ser numerosa: em 2014, 68.550 pessoas se inscreveram para as 278 vagas no cargo de Auditor (246,58 candidatos por vaga). No concurso mais recente de Analista, foram 93.692 inscritos para um total de 750 vagas (média de 124,92 por vaga).

Raciocínio Lógico-Quantitativo P/ Analista da Receita Federal (ATRFB) com o Prof. Sérgio Carvalho: clique aqui e conheça o Pacote que abrange todos os tópicos do edital!

Atualmente, o Auditor-Fiscal tem iniciais  de R$19.669,01, enquanrto o Analista-Tributário inicia a carreira com R$11.132,21.

Déficit de pessoal na Receita Federal

Considerando-se a quantidade de vagas previstas em lei, o déficit de pessoal na área fiscal da Receita é de cerca de 20 mil servidores. Já na área administrativa, faltam mais de 5 mil servidores, conforme levantamento do próprio órgão, segundo sindicato da categoria (Sindfazenda). No caso da área administrativa, há ainda a possibilidade de cerca de 1.300 dos 4 mil servidores que estão em atividade se aposentarem a qualquer momento. Segundo o presidente do Sindfazenda, Luís Roberto da Silva, a falta de pessoal pode inviabilizar o prosseguimento das atividades da Receita Federal.

Clique aqui e conheça o nosso Curso Regular de Contabilidade com o Prof. Feliphe Araújo! Prepare-se com antecedência para os concursos da Receita Federal!

A defasagem de servidores já foi, inclusive, apontada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em auditoria sobre as fronteiras. Além disso, o reforço de pessoal no órgão poderia ajudar o país a sair da crise financeira, em função do potencial de arrecadação dos servidores da Receita.